Arquivo da categoria: Filmes

Eu Quero – Box de “Harry Potter” com todos os filmes da saga

O momento que todo fã de ‘Harry Potter’ esperava (e ao mesmo tempo queria que demorasse muito) está perto: o box com os oito filmes da saga.  Saiu a primeira imagem do que será tal item (coisa de colecionador, hein? ). Ele será lançado em novembro e terá versões em DVD e Blu-ray.

A imagem foi divulgada pela Amazon da França e o box terá 16 discos. A caixa é linda, toda preta com uma varinha na parte de cima para você abrir (ameeei ♥). Ao que parece, esse box só será vendido pela Amazon – e mais nenhum lugar do mundo. O preço é de 199 euros e a data específica de lançamento é dia 30 de novembro. O filme ‘Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2′ deve chegar ao mercado mundial alguns dias antes, mas sem fazer parte de nenhum box.


Elenco de “Harry Potter” vira capas de CDs sensacionais da história da música!

Todo mundo só fala de uma coisa: o final da saga de “Harry Potter”. O pessoal de Hogwarts aparece em todos os lugares

O site Next Movie resolveu brincar com essa superexposição de Emma Watson, Daniel Radcliffe e Rupert Grint e colocaram os personagens deles em capas de CDs sensacionais da história da música.

É tipo o mundo dominado pelo elenco de “Harry Potter”! (\o/)

Ron Weasley como David Bowie na capa de “Alladin Sane”, de 1973.

Voldemort seria o Michael Jackson na capa de “Bad”, de 1987. (#RiAlto)

Os Comensais da Morte aparecem na capa do álbum homônimo do Ramones de 1976! Punk na veia!

Para ver mais algumas capas, vá ao Next Movie.


Confira a lista completa com os indicados ao Emmy Awards 2010

A 62ª cerimônia de premiação do Emmy Awards vai acontecer dia 29 de agosto.

Com impressivas 24 nomeações, a minissérie “The Pacifc” foi a líder dos anunciados hoje. Depois dela, temos a série “Glee” com 19 indicações, “Mad Men”com 17, e “Temple Grandin”, “30 Rock” e “You Don’t Know Jack”com 15 cada.

“Modern Family” também chamou a atenção com 14 nomeações. Concorrendo pela última vez, “Lost” não decepcionou e vai concorrer a 12 estatuetas, o mesmo não aconteceu com “24 Horas”.

Comédia
Melhor Ator Coadjuvante em uma Série de Comédia
Chris Colfer, “Glee”
Neil Patrick Harris, “How I Met Your Mother”
Jesse Tyler Ferguson, “Modern Family”
Eric Stonestreet, “Modern Family”
Ty Burrell, “Modern Family”
Jon Cryer, “Two and a Half Men”

Melhor Atriz Coadjuvante em uma Série de Comédia
Jane Lynch, “Glee”
Julie Bowen, “Modern Family”
Sofia Vergara, “Modern Family”
Kristen Wiig, “Saturday Night Live”
Jane Krakowski, “30 Rock”
Holland Taylor, “Two and a Half Men”

Melhor Ator Convidado em uma Série de Comédia
Mike O’Malley, “Glee”
Neil Patrick Harris, “Glee”
Fred Willard, “Modern Family”
Eli Wallach, “Nurse Jackie”
Jon Hamm, “30 Rock”
Will Arnett, “30 Rock”

Melhor Atriz Convidada em uma Série de Comédia

Christine Baranski, “The Big Bang Theory”
Kathryn Joosten, “Desperate Housewives”
Kristin Chenoweth, “Glee”
Tina Fey, “Saturday Night Live”
Betty White, “Saturday Night Live”
Elaine Stritch, “30 Rock”
Jane Lynch, “Two and a Half Men”

Melhor Ator de uma Série de Comédia

Jim Parsons, “The Big Bang Theory”
Larry David, “Curb Your Enthusiasm”
Matthew Morrison, “Glee”
Tony Shalhoub, “Monk”
Steve Carell, “The Office”
Alec Baldwin, “30 Rock”

Melhor Atriz de uma Série Comédia
Lea Michele, “Glee”
Toni Collette, “United States of Tara”
Tina Fey, “30 Rock”
Julia Louis-Dreyfus, “The New Adventures of Old Christine”
Edie Falco, “Nurse Jackie”
Amy Poehler, “Parks and Recreation”

Melhor Elenco de uma Série de Comédia

“Glee”

“Modern Family”

“Nurse Jackie”

“30 Rock”

“United States of Tara”

Melhor Direção de uma Série de Comédia

Ryan Murphy, “Glee”

Paris Barclay, “Glee”

Jason Winer, “Modern Family”

Allen Colter, “Nurse Jackie

Don Scardino, “30 Rock”

Melhor Série de Comédia
“Glee”
“30 Rock”
“The Office”
“Modern Family”
“Curb Your Enthusiasm”
“Nurse Jackie”

Drama


Melhor Ator Coadjuvante em uma Série Dramática
Aaron Paul, “Breaking Bad”
Martin Short, “Damages”
Terry O’Quinn, “Lost”
Michael Emerson, “Lost”
John Slattery, “Mad Men”
Andre Braugher, “Men of a Certain Age”

Melhor Atriz Coadjuvante em uma Série Dramática
Sharon Gless, “Burn Notice”
Rose Byrne, “Damages”
Archie Panjabi, “The Good Wife”
Christine Baranski, “The Good Wife”
Christina Hendricks, “Mad Men”
Elisabeth Moss, “Mad Men”

Melhor Ator Convidado em uma Série de Dramática
Beau Bridges,”The Closer”
Ted Danson, “Damages”
John Lithgow, “Dexter”
Alan Cumming, “The Good Wife”
Dylan Baker, “The Good Wife”
Robert Morse, “Mad Men”
Gregory Itzin,”24 Horas”

Melhor Atriz Convidada em uma Série Dramática

Mary Kay Place, “Big Love”
Sissy Spacek, “Big Love”
Shirley Jones, “The Cleaner”
Lily Tomlin, “Damages”
Ann-Margret, “Law & Order: SVU”
Elizabeth Mitchell, “Lost”

Melhor Ator de uma Série Dramática

Bryan Cranston, “Breaking Bad”
Michael C. Hall, “Dexter”
Kyle Chandler, “Friday Night Lights”
Hugh Laurie, “House”
Matthew Fox, “Lost”
Jon Hamm, Mad Men

Melhor Atriz de uma Série Dramática

Kyra Sedgwick, “The Closer”
Glenn Close, “Damages”
Connie Britton, “Friday Night Lights”
Julianna Margulies, “The Good Wife”
Mariska Hargitay, “Law and Order SVU”
January Jones, “Mad Men”

Melhor Elenco de uma Série Dramática
“Big Love”

“Dexter”

“Friday Night Lights”

“The Good Wife”

“Mad Men”

“True Blood”
Melhor Direção de uma Série Dramática
Michelle MacLaren, “Breaking Bad”

Steve Shill, “Dexter”

Jack Bender, “Lost”

Lesli Linka Glatter, “Mad Men”

Agnieszka Holland, “Treme”

Melhor Série Dramática

“Mad Men”
“Lost”
“Breaking Bad”
“Dexter”
“The Good Wife”
“True Blood”

Minissérie ou Filmes para TV


Melhor Ator Coadjuvante em uma Minissérie ou Filme
Michael Gambon, “Emma”
Patrick Stewart, “Hamlet”
Jonathan Pryce, “Return To Cranford”
David Strathairn, “Temple Grandin”
John Goodman, “You Don’t Know Jack”

Melhor Atriz Coadjuvante em uma Minissérie ou Filme
Kathy Bates, “Alice”
Julia Ormond, “Temple Grandin”
Catherine O’Hara, “Temple Grandin”
Brenda Vaccaro, “You Don’t Know Jack”
Susan Sarandon, “You Don’t Know Jack”

Melhor Ator em uma Minissérie ou Filme
Jeff Bridges, “A Dog Year”
Ian McKellen, “The Prisoner”
Michael Sheen, “The Special Relationship”
Dennis Quaid, “The Special Relationship”
Al Pacino, “You Don’t Know Jack”

Melhor Atriz em uma Minissérie ou Filme
Maggie Smith, “Capturing Mary”
Joan Allen, “Georgia O’Keeffe”
Dame Judi Dench, “Return to Cranford”
Hope Davis, “The Special Relationship”
Claire Danes, “Temple Grandin”

Melhor Elenco de uma Minissérie, Filme ou Especial
“Emma”

“Georgia O’Keeffe”

“The Pacific”

“Temple Grandin”

“You Don’t Know Jack”

Melhor Roteirista de uma Minissérie, Filme ou Especial
Andrew Davies – por “Little Dorrit”

Melhor Direção de uma Minissérie, Filme ou Especial

Bob Balaban, “Georgia O’Keeffe”

David Nutter e Jeremy Podeswa, “The Pacific”

Tim Van Patten, “The Pacific”

Mick Jackson, “Temple Grandin”

Barry Levinson, “You Don’t Know Jack”


Melhor Minissérie
The Pacific (HBO)
Return to Cranford (PBS)

Melhor Filme Feito para Televisão

“Endgame”
“Georgia O’Keeffe”
“The Special Relationship”
“Temple Grandin”
“You Don’t Know Jack”
“Moonshot”
Melhor Programa de Reality Show
“The Amazing Race”
“American Idol”
“Dancing with the Stars”
“Project Runway”
“Top Chef”

Melhor Apresentador de um Programa de Reality Show ou Competição

Ryan Seacrest (American Idol)
Phil Keoghan (The Amazing Race)
Tom Bergeron (Dancing with the Stars)
Heidi Klum (Project Runway)
Jeff Probst (Survivor)

Outros
Melhor Série de Animação
“Alien Earths”
“Disney Prep & Landing”
“The Ricky Gervais Show”
“The Simpsons”
“South Park”

Melhor Série de Comédia, Variedade ou Música
The Colbert Report
The Daily Show With Jon Stewart
Real Time With Bill Maher
Saturday Night Live
The Tonight Show With Conan O’Brien


O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus

O Dr. Parnassus (Christopher Plummer) tem o dom de inspirar a imaginação das pessoas. Dono de uma companhia de teatro itinerante, ele conta com a ajuda de seu assistente Percy (Verne Troyer) e do mágico Anton (Andrew Garfield) para oferecer ao público a chance de transcender a realidade e entrar em um universo sem limites, o qual pode ser alcançado ao atravessar um espelho mágico. Tony (Heath Ledger) foi encontrado pela trupe dependurado em uma ponte, à beira da morte. Após ser salvo, ele passa a integrar a equipe, como forma de escapar de seu passado. Em uma tentativa de modernizar o show, ele termina por conhecer o novo mundo oferecido por Parnassus e passa por diversas transformações no decorrer de sua viagem. Só que esta mágica tem um preço e ele está perto de ser cobrado ao dr. Parnassus: sua preciosa filha Valentina (Lily Cole).

Assisti hoje o filme O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus… o filme que está fadado a ser lembrado como o último filme de Heath Ledger, que morreu durante as filmagens do longa, em janeiro de 2008. Mas, para quem assiste, o filme supera esse rótulo por conta da notável – e já provada – capacidade do diretor Terry Gilliam em dar forma aos seus mais malucos delírios.

E, no caso deste seu novo trabalho, nada mais pertinente do que deixar a criatividade fluir solta. O dr. Parnassus do título (vivido por Christopher Plummer) é um homem com mais de três mil anos. Ele lidera um grupo de teatro mambembe que tenta sobreviver numa época quando as pessoas não se interessam mais por histórias. Em meio a uma úmida e atual Londres, a trupe – completada por Valentina (Lily Cole), filha de Parnassus; Percy (Verne Troyer) e Anton (Andrew Garfield) – encena o mundo imaginativo de Parnassus, que realmente existe através do espelho aparentemente cenográfico instalado no centro de seu palco. Sua moldura, no entanto, é passagem para a imaginação não do protagonista, mas do próprio cidadão que ousa ultrapassar a fronteira entre a realidade e a mente, tão cheia de ilusão truques e armadilhas. Mas o grande desafio de Parnassus é ganhar uma aposta feita há muito, muito tempo com Nick (o cantor Tom Waits), também conhecido como o Diabo.

A realidade em O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus é sempre suja, úmida, escura. A direção de arte do longa reserva ao grupo de Parnassus os ambientes e figurinos mais criativos, brilhantes, em muitos momentos coloridos, enquanto as ruas de Londres são dominadas pela escuridão de um mundo que não quer mais saber das histórias do protagonista. Mas, quando os personagens ultrapassam o espelho de Parnassus – como a Alice de Lewis Carrol, que também atinge um mundo imaginário ao passar pelo objeto em Alice Através do Espelho -, o filme ganha cores e formas inusitadas, que lembram muito as animações non sense de Gilliam na série Flying Circus, produzida pelo lendário grupo humorístico inglês Monty Phyton, do qual fez parte. Criaturas sem corpos, somente com pés; cabeças gigantes das quais saem seres humanos; números musicais incomuns: são elementos que fazem parte da imaginação de Gilliam.

Vale lembrar a boa solução pensada pelo roteiro, escrito por Gilliam e Charles McKeown, depois da morte de Ledger, que não havia concluído sua participação como o personagem Tony, que se junta à trupe de Parnassus. Sem o ator, os atores Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell substituem Ledger de uma forma plausível, condizente com a história do filme. E quer saber? Se o filme fosse pensado dessa forma, talvez não ficasse tão bom. As cenas em que os três atores aparecem se passam dentro do tal mundo imaginário do Dr. Parnassus e lá você pode ser quem você quiser. Quem você sonhar. E por isso, a mudança de atores, que muita gente pode até estranhar no início, veste como uma luva em uma daquelas mãos que tem uma cabeça no seu topo.

Muitos devem ser atraídos a O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus pelo fato de ter Heath Ledger no elenco, mas este não deve ser o único motivo a levar o espectador à projeção, pelo contrário. Não é um filme fácil. Esteticamente desafiador, tem um roteiro complexo, permeado principalmente pelo surreal, que não agrada a todos os públicos, mas principalmente aos que apreciam as loucuras características do cinema de Gilliam. De qualquer forma, jamais deve ser restrito somente ao rótulo de “o último filme de Heath Ledger”; é uma obra resultante do interessantíssimo mundo imaginário de Terry Gilliam.


Ladrão de Raios

Ontem eu acabei de ler o livro Ladrão de Raios que é o primeiro livro da série Percy Jackson e os Olimpianos o livro fala sobre Percy Jackson um garoto-problema de 12 anos que nunca conheceu o pai e vive com a mãe e o padrasto chato em Nova Iorque. Tachado de disléxico e hiperativo, nos últimos seis anos foi expulso de seis escolas. Apesar de estar acostumado a esquisitices em sua vida, quando, na última escola, a professora de matemática se transforma em um monstro mitológico e tenta matá-lo, Percy começa a desconfiar de que não é um menino normal…

Em uma excursão escolar, para defender Grover de Nancy, Percy a lança em um chafariz… A primeira demonstração da hidrocinese de Percy se dá aí. A sua prof.ª de matematica o chama e se revela uma das Fúrias de Hades. O sr. Brunner, seu professor de latim, o salva com uma espada desfarçada de caneta. Após destruí-la, fatos estranhos se desenrolam na vida de Percy. Até que ele chega ao Acampamento Meio-Sangue, descobre que sr. Brunner é Quíron, o centauro que treinara heróis como Hercules e Jasão, e que seu amigo Grover Underwood, é na verdade um sátiro. Conhece Annabeth Chase, Dionísio, Luke Castellan e Clarisse.

A partir destes fatos, ele descobre que é acusado de roubar o raio-mestre de Zeus, seguindo a ordens de seu pai, Poseidon. Para provar a sua inocência, Percy, Annabeth e Grover saem em busca do raio-mestre e eles conhecem ninguém mais ninguém menos que; Hades deus dos mortos, Ares deus da guerra, Equidna testadora de deuses, Medusa, Cérbero o protetor da entrada e saida do Tartaro, Poseidon deus do mar e Zeus deus dos ceus.

O Livro é surpreendentemente agradável, uma história envolvente e bem descrita, numa linguagem simples e nem por isso medíocre, trás uma nova roupagem aos contos mitológicos gregos. O ritmo contínuo e elétrico tira o fôlego, deixando o leitor na expectativa pela próxima ação das personagens ou pela próxima frase sarcástica do adolescente que protagoniza a aventura.

Dia 12 de fevereiro estréia o filme Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios que é uma adaptação para o cinema do livro dirigido por Chris Columbus




Sherlock Holmes

Fui assistir Sherlock Holmes hoje com o Vi e a Gal… O q eu achei do filme?

“Ô minha flor”, sei lá o que eu achei do filme! Que filme?! Que Sherlock?!

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk agora é serio o filme é muito bom!!!! E ainda tem o Robert Downey Jr e o Jude Law \o/

Recomendo!!!


Little Ashes

Assisti Little Ashes hoje… o filme fala sobre de três dos principais artistas do seu tempo: Salvador Dali, Luis Buñuel e Garcia Lorca. Little Ashes acompanha Salvador Dali desde a sua vida na Residência de Estudantes, conduzindo a sua relação dinâmica com o poeta Federico Lorca e de suas crescentes paixões passageiras uns com os outros, retrata um amor no tempo em que a homossexualidade era considerada imoral e abranja todas as raízes do fascismo para o início da ditadura do General Franco.


Robert Pattinson traz Dali para a tela com precisão, a irreverente e excêntrica personalidade que seria de esperar de um dos criadores do movimento de vanguarda da Espanha.  Mas pra mim é o Javier Beltrán que rouba a cena como Garcia Lorca, cuja dor e anseio são minuciosamente retratada e sempre fraco, mas nunca exagerado.


Adorei o filme!!!! Recomendo!!!!!!



%d blogueiros gostam disto: